Caro Cliente,

Em frente à praça mais movimentada da Lagoa Seca, um frigorífico foi montado para vender aves, carnes e peixes. Isso no ano 2000, quando o Sirigado do Pedro, o restaurante em si, ainda não existia. Pela proximidade ao coração do bairro, o frigorífico se tornou um point de happy hour, onde os vizinhos, moradores da região e amigos passaram a frequentar o local, não mais apenas para comprar carnes, mas para conversar.

A Ideia

Depois do trabalho ou de uma caminhada na praça, as pessoas costumavam parar no frigorífico para jogar conversa fora. Nisso, surgiu a necessidade de montar duas mesas na calçada para que todos ficassem mais à vontade, enquanto consumiam uma cervejinha ou um tira-gosto, que, a essa altura, já começavam a ser vendidos no local. Nesse meio tempo, uma pequena e móvel churrasqueira de ferro foi posta na lateral da casa, onde ficava o frigorífico.

2002

Peito de frango e queijo eram assados na brasa a pedido dos clientes, que, pouco tempo depois, também passaram a consumir um dos peixes mais comprados no local, o sirigado, de carne tenra e saborosa. No início eram duas mesas e oito amigos fiéis. Um ano depois, com a propaganda boca-a-boca, a aprovação e o apoio dos amigos, o frigorífico passou a ser um modesto barzinho, agora com pouco mais de dez mesas na calçada.

Em 2002, o barzinho passou pela primeira reforma, quando ganhou oficialmente a fama de Sirigado do Pedro. A partir de então, tornou-se pioneiro, na região do Cariri, em servir o sirigado na brasa, principal iguaria do restaurante. Apesar do cardápio eclético com carnes, grelhados e mariscos, o ‘Sirigado do Pedro’ continua sendo o carro-chefe da casa. O prato é servido com duas postas do saboroso peixe na brasa, coberto com alcaparras, alho, tomate seco e acompanhado de risoto de camarão e purê de batatas.

Pedro Gomes Pinheiro

Fundador